Propriedade Industrial Registro de Marca

Importância do registro industrial: 3 ideias que foram copiadas por falta de registro

Ao abrir uma empresa, queremos ver logo sua expansão no mercado, não é mesmo? Por isso, muitos donos se empenham exaustivamente nas atividades práticas do negócio para fazê-lo crescer. No entanto, acabam se esquecendo da importância do registro industrial.

Deixar de lado o registro de marcas e patentes pode trazer diversas consequências negativas para a empresa. Uma delas é a possibilidade de sua ideia ser usada indevidamente por outros e, com isso, você pode até perder sua marca.

Veja a importância do registro industrial por meio de 3 exemplos de ideias que foram copiadas por falta de registro. Fique atento para não perder também a sua!

Importância do registro Industrial da sua marca

Qual é a importância do registro industrial?

O registro de marcas e patentes é fundamental para garantir os direitos do criador. Ele comprova que a ideia é sua e que você tem domínio e propriedade sobre ela, evitando cópias, roubos e falsificações que podem prejudicar sua empresa.

Caso isso ocorra, é possível recorrer? Sim, mas o processo não é simples. No Período de Graça — 12 meses desde a primeira divulgação pública da invenção, reservado para que o criador registre seu invento no INPI —, é possível pedir a anulação da patente requerida por outra pessoa, caso se comprove que a criação foi idealizada anteriormente por você.

Contudo, o processo pode ser difícil e demorado, pois a lei é clara: tem direito quem faz o registro primeiro.

3 ideias que foram copiadas por falta de registro

1. Telefone

O grande nome ligado a essa invenção é Alexander Graham Bell. No entanto, a história revela outros fatos. Na mesma época, Elisha Gray também trabalhava na invenção de um aparelho que transmitisse sons para outros lugares.

Gray e Bell pediram, no mesmo dia, a patente de suas criações. Conta-se que um oficial de patente informou a Bell, por meio de um suborno, os detalhes dos estudos de Gray. Assim, a primeira chamada telefônica tornou-se possível, e Bell foi responsável por estimular o uso comercial do telefone.

Contudo, acredita-se que o trabalho de Gray foi imprescindível para que isso acontecesse. A controvérsia do dono da invenção ainda permanece, mas Graham Bell foi quem ganhou, ao menos, o prestígio histórico.

2. Limpador de para-brisas intermitente

O inventor é Robert Kearns e seu projeto prometia melhorar a visibilidade dos motoristas com o limpador intermitente. No entanto, ele teve que lutar contra grandes empresas, como Ford, General Motors e Chrysler.

Ao mostrar sua ideia para as empresas automobilísticas, nenhuma das três aceitou usar a invenção sob licença. Mesmo assim, tempos depois, elas começaram a oferecer o limpador de para-brisas intermitente em seus automóveis.

Kearns precisou entrar numa briga judicial, processando a Ford e a Chrysler. Felizmente, o inventor conseguiu receber indenização de cerca de 30 milhões de dólares, mas deixou a lição de que uma ideia pode ser facilmente roubada se não for registrada previamente.

3. Rádio

Importância do registro Industrial na rádio

Nos anos 1900, Nikola Tesla já havia registrado diversas patentes de projetos que levariam à invenção do rádio. Na mesma época, Guglielmo Marconi desenvolvia seu aparelho de transmissão de sinais de longa distância.

Marconi fazia uso de outras tecnologias desenvolvidas por Tesla, mas este não se importava muito com isso. Ele acreditava que, como Marconi já estava usando suas patentes e que era uma boa pessoa, não haveria problema.

No entanto, Marconi conseguiu registrar a invenção do rádio como sendo sua. Tesla entrou na Justiça, mas não pôde dar continuidade ao processo por falta de recursos financeiros.

Posteriormente, a Corte norte-americana considerou que o trabalho de Marconi não apresentava nada de novo e que tudo já havia sido descoberto por Tesla. Contudo, a sentença foi dada apenas em 1943 e o verdadeiro inventor já havia morrido há nove meses.


Como você pôde notar pelas controvérsias das histórias acima, o melhor é sempre registrar a marca ou a patente antes de torná-la pública e, assim, assegurar todos os seus direitos.

Para entender mais sobre a importância do registro industrial, acompanhe outros artigos em nosso blog e saiba como proteger sua empresa!

DEIXE UM COMENTÁRIO