Marcas e Patentes

4 curiosidades sobre registro de patente

Para que uma boa criação seja realizada, é necessário, antes de qualquer coisa, ter uma ideia brilhante. E, quando isso ocorre, não queremos perdê-la, não é mesmo? É aí que entra a importância de obter uma patente. Só que nem todo mundo sabe o que é, propriamente, um registro de patente.

Basicamente, é um procedimento jurídico que visa conceder ao inventor a propriedade sobre sua invenção, que pode ser um produto, um processo ou soluções e melhorias. Esse registro é importante para garantir ao criador o direito exclusivo sobre seu invento por um tempo determinado, assim como o direito de licenciá-lo para terceiros.

Para que você entenda mais sobre isso, separamos 4 curiosidades sobre registro de patentes. Confira!

Curiosidades sobre registro de patentes

1) Invenções nas universidades

As universidades brasileiras são grandes solicitadoras de registro de patentes, o que mostra a importância da pesquisa no ensino superior, responsável por grandes invenções.

Universidades como UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e USP (Universidade de São Paulo) são líderes nos pedidos de patentes.

As universidades brasileiras são grandes solicitadoras de registro de patente

2. Grandes invenções brasileiras

Nem todo mundo sabe, mas diversos produtos conhecidos mundo afora foram inventados e patenteados no Brasil. É o caso do escorredor de arroz, uma invenção da dentista Therezinha Zorowich.

O protótipo do produto conquistou a atenção da empresa Trol, que resolveu patentear a invenção, pagando os direitos à inventora durante o tempo do registro.

E quanto tempo dura o registro da patente? As patentes de invenção têm validade de 20 anos, enquanto as patentes dos modelos de utilidade duram 15 anos. Depois desse período, o criador não tem mais exclusividade sobre a invenção, que passa a ser de domínio público.

3. Registro de patentes no Brasil

Os registros de patentes no Brasil têm aumentado cada vez mais nos últimos anos, tornando o país um grande inventor.

Segundo dados da CNI (Confederação Nacional da Indústria), em 2017, o Brasil atingiu o recorde do número de patentes deferidas pelo INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial). Isso representa a marca de 6.250 pedidos concedidos, sendo a maior taxa desde 2000.

Além disso, no ranking dos 10 países que mais solicitaram registros de patentes de invenção, o Brasil ficou em segundo lugar, atrás dos Estados Unidos e seguido pela Alemanha, Japão e França.

4. Requisitos para registrar uma patente

Outra curiosidade sobre registro de patentes é que por um detalhe você pode acabar perdendo seus direitos. Foi o que aconteceu com Nélio Nicolai, o inventor do identificador de chamadas.

O aparelho é uma famosa criação brasileira que, no entanto, rendeu problemas para Nicolai. Isso porque ele mostrou seu produto em uma feira nacional antes mesmo de iniciar o pedido de patente, fato que impediu o deferimento do registro.

Diante disso, você deve estar se perguntando: mas como faço para registrar uma patente? Segundo a legislação, ao apresentar o pedido no INPI, o invento deve atender a três requisitos: atividade inventiva, aplicação industrial e novidade — ou seja, deve ser algo novo, sem ter sido antes divulgado.


E você, já conhecia alguma dessas curiosidades? Agora que já sabe o que é um registro de patente e sua importância para proteger um invento, continue acompanhando outros artigos em nosso blog e garanta a proteção da sua criação!

DEIXE UM COMENTÁRIO