Marcas e Patentes Registro de Marca

Importância do registro de marca: como a Coca-Cola protegeu sua identidade desde o início

Se você teve uma ideia inovadora e quer fazer sua startup decolar, então já deve saber que um dos primeiros passos é se proteger, certo? Para que sua ideia não seja copiada, é preciso ter em mente a importância do registro de marca.

E, para entender a dimensão disso, nada melhor do que aprender com as grandes marcas. Por isso, vamos falar, neste artigo, sobre a história da Coca-Cola, que se preocupou desde o início em proteger sua identidade. Quer fazer sua startup dar certo? Então continue a leitura!

A importância do registro de marca na história da Coca-Cola

Não dá para falar em Coca-Cola e, imediatamente, não pensar no logotipo, não é mesmo? Essa é a força de uma marca. Há mais de 130 anos, teve início a trajetória do desenho e da escrita do produto, que conhecemos tão bem atualmente.

Como proteger a marca contra cópias?

Você pode fazer o registro do logo e do desenho e, assim, garantir a segurança da sua marca. É o que mostra a história da Coca-Cola.

Em 1886, a fórmula foi criada pelo Dr. John S. Pemberton. E seu contador, Frank M. Robinson, criou o nome e o célebre logotipo do refrigerante. Desde o início, de 1887 até os anos 1890, os criadores já se preocuparam em proteger a marca e, assim, buscaram registrá-la.

Alguns anos depois, em 1893, o registro da marca Coca-Cola foi concedido pelo Escritório de Patentes dos Estados Unidos. Dali em diante, muitas mudanças ainda foram feitas. Mas, com a marca registrada e protegida contra cópias ou fraudes, seus criadores tinham direito exclusivo e propriedade sobre ela.

Com isso, o logotipo ganhou espirais, depois teve sua cauda alterada e, ainda, o termo trademark registered (marca registrada) foi reposicionado abaixo do logo. Sempre atentos à importância do registro da marca, em 1947, foi registrada na Austrália a chamada escrita spenceriana (a fonte atualmente conhecida).

A partir de 1947, o logotipo da Coca-Cola passou a ser associado à cor vermelha. Até os anos 1960, o famoso disco vermelho no fundo criou uma marca forte em conjunto com a fonte já conhecida. O formato de disco sofreu alterações ao longo dos anos, e o logotipo passou a ser inserido em desenhos com outros formatos.

Ao mesmo tempo, ao longo de sua trajetória, a empresa lançou diversas campanhas, acrescentando ou alterando pequenos detalhes da marca, o que dava estilo e expressividade a cada época.

Com a marca registrada e protegida desde o início, a Coca-Cola pôde se renovar e, ao mesmo tempo, se fortalecer na mente das pessoas graças aos seus famosos ícones: a garrafa de vidro em forma curvilínea, o inesquecível logotipo e o forte design do disco vermelho.

É possível registrar uma fórmula?

Você já deve ter ouvido falar da fórmula secreta da Coca-Cola, que foi criada inicialmente como remédio e acabou se tornando a bebida mais popular e consumida no mundo.

A fórmula ainda é um segredo. No entanto, o mais curioso é que a invenção sequer foi patenteada. A opção da empresa, embora arriscada e nem sempre a mais recomendada, se mostrou sagaz e estratégica.

Isso porque o registro de patente de invenção tem validade de 20 anos e, nesse sentido, a fórmula já estaria sob domínio público há algum tempo. Além disso, a patente acabaria por tornar a fórmula pública.

Contudo, mantida sob o status de segredo de negócio (trade secret), a fórmula da Coca-Cola ficou protegida e sem qualquer prazo de validade.


Agora que você conhece a história da Coca-Cola, não deixe de aprender com as grandes marcas. E para entender ainda mais sobre a importância do registro de marca, acompanhe o nosso blog e acesse outros conteúdos!

DEIXE UM COMENTÁRIO