Marcas e Patentes Propriedade Intelectual

4 lições que o filme Joy nos ensina sobre patentes

Joy: o nome do sucesso é um filme de David O. Russell, lançado em 2015 nos Estados Unidos e no ano seguinte no Brasil. Ao retratar a realidade da classe trabalhadora norte-americana, o que não falta no filme são lições sobre coragem, a luta para realizar os sonhos e, ainda, sobre negócios e empreendedorismo.

Por isso, se você é um empresário com o objetivo de fazer sua empresa crescer e ter sucesso na vida, não pode deixar de aprender com as lições do filme Joy. E um dos seus maiores ensinamentos, certamente, é sobre propriedade intelectual.

Confira a seguir as 4 grandes lições do filme Joy e sua a relação com patentes e propriedade intelectual para você aplicar no seu negócio. Se você ainda não viu o filme, saiba que o texto contém spoilers! Boa leitura!

4 principais lições do filme Joy sobre patentes

1. Você pode perder sua ideia se não colocá-la em prática

Baseado na história real da empreendedora Joy Mangano, o filme mostra a importância das patentes. Em uma das invenções de 28, ainda quando era adolescente, ela cria uma coleira de cachorro com diversas funções. Sem levar o projeto adiante, Joy não se preocupa em proteger sua invenção por patente.

Anos mais tarde, quando decide retomar a ideia, a personagem se arrepende e percebe que perdeu uma grande oportunidade, ao ver que, durante esse tempo, outra empresa lança um produto semelhante no mercado com a propriedade intelectual protegida.

2. Não basta patentear, é preciso conhecer todos os direitos

A empreendedora que inspirou o filme é conhecida, atualmente, por ser a criadora de diversas invenções e ter 58 patentes nos Estados Unidos. Mas não é só isso que o filme nos ensina. Antes de investir no famoso projeto do esfregão de Joy, sua madrasta procura saber se ela não estaria infringindo algum direito de terceiros.

Isso mostra a importância de realizar uma pesquisa sobre patentes antes de solicitar a proteção de uma invenção. A cautela é necessária para evitar ações e processos judiciais por infração de propriedade intelectual, o que pode acarretar muitos prejuízos.

Contudo, vale lembrar: nesse processo, um especialista competente faz toda a diferença — o que nos leva à próxima lição.

3. É preciso ter uma consultoria competente e confiável

Solicitar a patente de uma invenção pode não ser tão simples. O processo exige uma consultoria competente, eficiente e confiável.  É o que Joy revela quando um advogado sem o devido conhecimento do assunto entra no caso.

Na busca por anterioridade de patentes, o consultor encontra um produto similar em Hong Kong e, por isso, aconselha a madrasta-investidora a pagar royalties ao criador.

Contudo, a informação do advogado não procedia. Isso porque o esfregão semelhante ao de Joy não estava protegido nos Estados Unidos, mas somente na região chinesa. Isso quer dizer que, de fato, havia uma anterioridade impeditiva, impossibilitando Joy de requerer sua patente.

No entanto, isso não impedia a comercialização do produto nos EUA, já que as patentes obedecem ao princípio da territorialidade.

4. A patente deve ser criada o quanto antes

Além da falta de conhecimento técnico dos advogados, o que os profissionais envolvidos no projeto de Joy não transmitiam era confiança. O longa-metragem nos mostra que um inventor muitas vezes terá de enfrentar pessoas má intencionadas, aproveitadoras e em busca de ganhar crédito às suas custas.

Por isso, se acha que essa história de roubarem a sua ideia nunca vai acontecer com você, melhor abrir o olho. Em Joy, além dos sérios prejuízos financeiros por causa da cobrança indevida dos royalties, a falta de profissionais de confiança trouxe ainda mais problemas.

Por não haver patente, o fornecedor de peças do esfregão resolveu copiar e vender o produto, aproveitando maliciosamente da criação de Joy.


Como você viu, as lições do filme Joy são muito úteis para você aprender que a proteção de marcas e patentes é essencial para todo empreendedor que deseja sucesso nos negócios.
Para aprender mais sobre o assunto, continue acompanhando o blog da Anel e proteja a sua empresa!

DEIXE UM COMENTÁRIO