Marcas e Patentes Propriedade Industrial Propriedade Intelectual Registro de Marca

Como proteger uma marca de roupa e alcançar o sucesso?

Se você tem uma loja de roupas, é do segmento de moda ou pensa em criar uma marca própria, precisa ter em mente que é essencial registrá-la. Proteger uma marca de roupa é fundamental assim como em qualquer outro ramo de negócio.

Mas você sabe como proteger uma marca de roupa? Saiba que apenas a originalidade de sua criação ou a revenda de peças famosas não são suficientes para criar uma marca forte no mercado. Por isso, veja a seguir como proteger o seu negócio!

Saiba como registrar uma marca de roupa

Inicialmente, para proteger uma marca de roupa, é preciso levar em consideração o ramo específico do seu negócio nesse segmento de mercado.

Afinal, depois de muita dedicação, investimento e estudo, você teve um insight e criou sua própria marca. E nada mais justo do que proteger a marca e garantir todos os seus direitos sobre ela, assegurando o uso exclusivo e evitando a falsificação.

Para garantir uma proteção ampla para a sua marca de roupas, é importante solicitar o registro ao INPI em duas categorias: “Comércio” e “Confecção”. Assim, você evita que o concorrente escolha o mesmo nome que você.

Os passos para o registro da marca de roupa

De modo geral, podemos dizer que não há segredo nesse tipo de registro. O procedimento não difere dos demais e pode ser resumido nos seguintes passos:

  1. A marca deverá ter um titular e o registro deve ser feito ou no CPF da pessoa física ou no CNPJ da empresa;
  2. Antes de solicitar o registro, é preciso fazer a pesquisa de anterioridade no site do INPI, a fim de verificar se uma mesma marca já é registrada;
  3. Se a sua marca de roupas não consta no banco de marcas, as suas perspectivas de conseguir o registro aumentam e você pode iniciar o pedido. Alguns documentos serão requisitados e você deverá pagar a GRU (Guia de Recolhimento da União);
  4. Em seguida, você deverá protocolar o pedido de registro, especificando o máximo de detalhes sobre sua marca, como nome, logo, etc. Você também deverá escolher a classificação em relação ao seu segmento, como confecção de roupas ou comércio, por exemplo;
  5. Depois, é preciso acompanhar o processo constantemente e averiguar a publicação na Revista da Propriedade Intelectual (RPI). Durante essa fase, há o período de oposição, em que outra marca pode contestar a sua, se julgar pertinente. Em contrapartida, você pode se defender e, para isso, é preciso ficar de olho nas publicações da RPI;
  6. Por fim, o processo será deferido ou indeferido. Com o deferimento, sua marca é registrada e basta pagar outra taxa para finalizar o processo e usufruir os seus direitos. Já com o indeferimento, é preciso apresentar uma defesa e aguardar uma nova análise.

Entenda a diferença entre marca e branding

O registro é parte fundamental na jornada para tornar sua marca de roupa famosa e reconhecida no mercado. Mas, para isso, vale lembrar a importância de entender a diferença entre marca e branding.

Para ter sucesso, além de uma marca original, um nome autêntico, um logo bem-feito e aspectos visuais marcantes, é importante pensar no processo de branding (gestão de marcas).

Ao criar uma identidade visual, o branding — com estudo, estratégia e planejamento — será responsável por tornar sua marca única. Isso significa que:

  • Seu negócio ganha destaque entre os concorrentes;
  • Sua marca fixa-se de maneira positiva na mente dos consumidores;
  • Há mais alinhamento entre a marca e o design da confecção das roupas;
  • Você cria uma identificação entre sua marca de roupa e o estilo do seu público-alvo.

Agora que você já sabe como proteger uma marca de roupa, continue se informando sobre o assunto. Acompanhe tudo sobre proteção de marca no nosso blog e garanta os seus direitos!

DEIXE UM COMENTÁRIO