INPI Registro de Marca

4 razões para proteger sua startup

Teve uma grande ideia e quer proteger sua startup antes que alguém faça isso primeiro? Se a resposta for sim, então você está um passo mais perto de tornar seu projeto um sucesso!

O número de startups cresce a cada dia e, em meio a esse cenário, um empreendedor que não protege sua ideia pode perdê-la antes mesmo de o projeto sair do papel.

Por isso, saiba por que você só tem a ganhar ao proteger a startup o quanto antes. Boa leitura!

4 motivos para proteger sua startup

1. Sua startup fica legalmente registrada no INPI

Para proteger sua startup, você deve fazer o registro da marca – e, preferencialmente, antes mesmo de lançá-la no mercado. O órgão responsável por esse registro é o INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial).

Ao registrar sua marca, você garante direitos de propriedade e exclusividade sobre a identidade da sua startup. Isso significa que somente você terá direito de uso do nome, logo, logotipo e demais elementos visuais que componham a sua identidade.

Para registrar sua startup corretamente, fique atento às regras do INPI. É recomendável que você busque informações no portal do instituto e conte com profissionais especializados para garantir êxito nessa tarefa.

Busque profissionais especializados para proteger sua startup.

2. Evita fraudes e tentativas de plágio

Um dos elementos mais importantes – se não o mais importante – de uma startup é a inovação. E, no mundo do empreendedorismo, fome por novas ideias é o que não falta. Por isso, proteger a marca, a patente ou a propriedade intelectual é fator crucial para garantir que você não vai colocar tudo a perder.

Novos empreendedores de startups têm se atentado cada vez mais para a necessidade de evitar que suas ideias sejam roubadas. Por vezes, uma marca ou uma invenção acaba sendo usada por terceiros de modo indevido, por desconhecimento ou até mesmo por tentativas de plágio.

Isso pode gerar um grande prejuízo para a startup – o que poderia ser evitado caso a ideia estivesse sob defesa legal. Protegido, você pode tanto impedir que outros usem sua ideia indevidamente quanto se defender caso você receba alguma acusação de terceiros.

3. Sua startup se torna mais atrativa para os investidores

Ao proteger a startup, fica muito mais fácil atrair investidores para o seu negócio. Seja uma entrada de capital para dar início ao projeto, seja um aporte para ajudar a startup a crescer, provavelmente em algum momento você precisará de um investimento.

Tendo tomado as medidas de proteção, os investidores saberão que você está realmente levando o negócio a sério. Isso dá segurança e confiabilidade para um investidor-anjo ou empresas que queiram apostar na sua grande ideia. Você também poderá usar a proteção da startup como argumento para atrair investidores.

Além disso, o registro de uma patente, por exemplo, garante à startup direitos exclusivos sobre seu invento. Isso atrai os investidores tanto pelo fator financeiro, devido à exploração econômica da patente, quanto pelo potencial de mercado que a proteção traz.

4. Seu negócio ganha credibilidade no mercado

Ao proteger a startup, o empreendedor ganha um forte diferencial competitivo, sobretudo em meio a tantos outros negócios que nascem a cada dia. Proteger a marca agrega valor e faz você se destacar entre os concorrentes.

Assim, além de sua startup atrair os investidores, os clientes ganham confiança na sua marca, você tem mais oportunidades de negócio e sua ideia ganha força para deslanchar e se consolidar no mercado.


E então, com tantos motivos para proteger sua startup, não tem por que negligenciar o registro de marca, não é mesmo? Continue acompanhando nosso blog e saiba mais como proteger sua ideia!

DEIXE UM COMENTÁRIO